"Se não te agradar o estylo,e o methodo, que sigo, terás paciência, porque não posso saber o teu génio, mas se lendo encontrares alguns erros, (como pode suceder, que encontres) ficar-tehey em grande obrigação se delles me advertires, para que emendando-os fique o teu gosto mais satisfeito"
Bento Morganti - Nummismologia. Lisboa, 1737. no Prólogo «A Quem Ler»

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Jane Austen – Esboço bio-bibliográfico


Retrato a óleo de Jane Austen feito em 1875,
de autor desconhecido, baseado na aquarela
feita pela irmã em 1810

Ainda na literatura inglesa, penso que outra figura muito admirada e com inegável procura bibliófila, é sem dúvida, Jane Austen.
Hoje, deixo aqui, alguns breves apontamentos para uma bio-bibliografia.

Jane Austen nasceu a 16 de Dezembro de 1775.

Foi uma escritora inglesa proeminente, considerada por alguns, em minha opinião um pouco exagerado, como a segunda figura mais importante da literatura inglesa depois de Shakespeare. Ela representa um exemplo de uma escritora cuja vida, sem grandes acontecimentos de referência, em nada reduziu a estatura da sua ficção.

Nasceu numa casa da paróquia de Steventon, Hampshire, Inglaterra, o pai era sacerdote e viveu a maior parte de sua vida nesta região. Teve seis irmãos e uma irmã mais velha, Cassandra, da qual era muito íntima.

O único retrato conhecido de Jane Austen é um esboço colorido feito por Cassandra, que se encontra agora na National Gallery em Londres.


A "cottage" em Chawton onde Jane Austen viveu,
hoje a Casa-Museu


Os seus irmãos, Frank e Charles serviram na Marinha, tendo ambos atingido o posto de almirante.
Em 1801 a família mudou-se para Bath. Com a morte do pai em 1805, Jane, sua irmã e a mãe mudaram-se para Chawton, nos arredores de Alton, Hampshire, (cerca de 80 quilómetros a sudoeste de Londres). onde o seu irmão lhes tinha cedido uma propriedade (uma “cottage”). Esta casa está hoje aberta ao público como Casa-Museu.

A «Casa-Museu Jane Austen» é um museu independente administrado pelo "Jane Austen Memorial Trust" e consiste numa casa em estilo arquitectónico “Georgiano”, situada nesta pequena localidade de Chawton,

Foi a ultima morada de Jane Austen, que viveu ali entre 1809 e 1817 com sua mãe e irmã Cassandra. Jane Austen trabalhou aqui na revisão dos manuscritos de «Sense and Sensibility», «Pride and Prejudice» e «Northanger Abbey» e escreveu «Mansfield Park», «Emma» e «Persuasion».

Tendo-se estabelecido como romancista, continuou a viver em relativo isolamento, na mesma altura em que a doença a afecta. Pensa-se que ela poderá ter sofrido de doença de Addison, cuja causa era então desconhecida. Viajou até Winchester para procurar uma cura, mas aí faleceu a 18 de Julho de 1817, foi sepultada na Catedral.

Os romances de Jane Austen foram publicadas anonimamente, pelo que a sua autoria era um segredo para todos e, mesmo, para os seus amigos.
Só em 1818 se encontra a primeira referência pública, numa curta notícia biográfica feita por seu irmão Henry, numa introdução à publicação das duas obras póstumas «Northanger Abbey» e «Persuasion», pelo que génio de Jane Austen recebeu pouco reconhecimento durante sua vida.

Da sua bibliografia citamos:
«Lady Susan» (1794, 1805)
«Sense and Sensibility» (1811)


Primeira edição de «Sense e Sensibilty» (1811)

«Pride and Prejudice» (1813)

“Elizabeth’s own energy and defiance of character respond to Rousseau’s and the popular notion of the pliant, submissive female... None of her novels delighted Jane Austen more than Pride and Prejudice ... She had given a rare example of fiction as a highly intelligent form... This remains her most popular and widely translated novel” (Honan, 313-20). Written between October 1796 and August 1797, Pride and Prejudice was originally an epistolary novel; Austen revised it in 1812. “Her father offered Pride and Prejudice to [publisher] Cadell on 1 Nov. 1797; but the proposal was rejected by return of post, without an inspection of the manuscript” (DNB).


Primeira edição de «Pride and Prejudice» (1813)

“The size of the edition is not known... perhaps 1500 copies... The first edition was sold off very rapidly and a second one was printed in the same year” (Keynes, 8). Cassandra Austen’s records indicate that the first edition of her sister’s novel was issued in January 1813, and the second edition in October 1813.”


Jane Austen – “Pride and Prejudice”.
London, Richard Bentley, 1891.

Encadernação contemporânea em inteira de pele assinada pela famosa casa
“Relfe Brothers Bindery of London”

«Mansfield Park» (1814)
«Emma» (1815)
«Northanger Abbey» (1818) póstumo
«Persuasion» (1818) póstumo


«Northanger Abbey» and «Persuasion»
London. John Murray, Albemarle Street, 1818. 4 Volumes.

"Northanger Abbey “was written in 1797-98 with the title Susan ... it was sold for £10 in the spring of 1803 to Messrs. Crosby & Co.... [but] was not printed.” When Austen inquired in 1809 why the manuscript had never been published, Crosby sold it back to her for the same price he had paid. Meanwhile, “in 1809 a novel called Susan was published by another author, and Miss Austen changed the name of her work to Catherine ... Seven years later, in 1816, negotiations were re-opened and the MS. was bought back for £10, Crosby still being unaware of the identity of the author... The publication of the book under [the title Catherine ] was still being discussed in March 1817. Ultimately the name was changed to Northanger Abbey ... Persuasion , the latest of the novels, was begun in 1815 and completed on July 18, 1816” (Keynes 9). The two novels, Austen’s first sold and last written, were finally published in December 1817, five months after Austen’s death. “In a flash of mischief the author has put two rogues of like aptitudes together... In the twentieth century [ Persuasion ] has been felt to be her most emotionally powerful work and perhaps the most difficult to judge... Northanger Abbey does make serious points about social education and language, and the novel became a running debate... over the real values of fiction” (Honan, Jane Austen , 385, 139)."

«Sir Charles Grandison» (sua única peça teatral, escrita provavelmente em 1791 ou 1792 e publicada somente em 1980)

Deixou ainda inacabadas:
«The Watsons» (1804)
«Sanditon» (1817)

Os mais importantes editores das obras de Jane Austen foram:

Thomas Egerton (1811 até meados de 1815):
«Sense and Sensibility» (1811)
«Pride and Prejudice» (1813)
«Mansfield Park» (1814)

John Murray (1815-1821): (1)
«Emma» (1815)
«Northanger Abbey» (1818) póstumo
«Persuasion» (1818) póstumo

Richard Bentley (1820-):
Adquiriu os direitos autorais restantes de todos os romances de Austen e, a partir de Dezembro de 1832 ou Janeiro de 1833, publicou-os, em cinco volumes ilustrados, como parte da sua série de «Standard Novels». Em Outubro de 1833, Bentley publica a primeira edição da recolha das obras de Austen.



Edição das Obras Completas de Jane Austen em 5 volumes
London, Richard Bentley (Successor to H. Colburn), 1833
(2)

Refira-se ainda que H. G. Clarke and Co., 66, Old Bailey, London, publicou, em 1844, «Pride and Prejudice» e «Sense and Sensibility» (esta é a primeira edição, em separado deste título, que apareceu após o fim do direito de autor em 1839).
São duas edições difíceis de encontrar desconhecendo-se igualmente o numero de exemplares de cada uma.


Apontamento de David Gilson
sobre as edições de 1844 por H. G. Clarke

Outra edição, igualmente difícil de se encontrar, é: «Mansfield Park», ilustrada, em extra-texto, com desenhos de A.F. Lydon, editada por Groombridge and Sons, 5, Paternoster Row, London. (novamente, não há nenhum registo, que conheça, do numero de exemplares desta tiragem, no entanto, penso que foi bastante pequeno visto o livro ser muito difícil encontrar)

As ilustrações das suas obras são um complemento para uma visão mais clara das mesmas. Este facto é aliás muito comum nas obras ilustradas do século XIX, o que por si só, pode constituir um filão para o coleccionismo bibliófilo.


Deixo aqui uma ilustração da 1ª edição ilustrada de «Pride and Prejudice» London,Richard Bentley (Successor to H. Colburn), Cumming, Dublin, Bell & Bradfute, Edinburgh, Galigani, Paris, 1833.


Jane Austen - Pride and Prejudice–
(Mr. Bennet is on the left, Elizabeth on the right)
“She then told him what Mr. Darcy had voluntarily done for Lydia.
He heard her with astonishment”


Como para Charles Dickens, espero que tenha conseguido despertar também o interesse por esta autora inglesa tão conhecida, até pela várias adaptações cinematográficas e televisivas das suas obras, para uma abordagem bibliófila da sua importante e muito procurada produção literária.


(1) Ao ouvirem este nome, a maioria lembrar-se-á de Charles Darwin, pois este foi o seu editor.
«Origin of Species» foi um dos primeiros “best-selers”, pois a primeira edição esgotou no próprio dia em que foi lançada!
Foram editados 3.000 exemplares para esta 1ª edição em 1859 e 5.000 para a segunda em 1860.
Para despertar a vossa curiosidade, fica aqui um dos vários trabalhos de Darwin publicados por este editor.



DARWIN, Charles.
«The Descent of Man, and Selection in Relation to Sex.»
London, John Murray, 1871. 2 volumes.



(2) Trata-se duma das formas mais frequentes do colecccionismo das obras de Jane Austen: conjuntos de Obras Completas publicadas por um determinado editor. Este conjunto é um dos que tem maior procura por ser o primeiro.


Saudações bibliófilas.


Bibliografia:

Gilson. David - « Bibliography of the works of Jane Austen» (imprescindível!)
«Catálogos» de Bauman Rare Books

Agradecimentos.

Quero aqui deixar o meu agradecimento público a Mr. Andrew Cox de «Andrew Cox Rare Books», que me transmitiu, com os seus vastos conhecimentos sobre este tema, muito do pouco que eu sei.

5 comentários:

Marco Fabrizio Ramírez Padilla disse...

Estimado Rui.
Una más de las excelentes biografías a las que nos tienes acostumbrados. Acompañada de increíbles ejemplares, la primera edición de Pride and Prejudice seguramente debe costar una fortuna.
Saludos bibliófilos.

rui disse...

Estimado Marco Fabrizio
Gracias por tu comentario.
Escribo estos artículos porque creo que los autores ingleses no son muy bien conocidos y sobretodo por su coleccionismo ser un poco difícil a pesar de haber mucha bibliografía sobre elles.
Ni siempre todos los libros que presento son míos.
Sobre lo que tu dices, «Pride and Prejudice» así como «Sense and Sensibility» su precio es cercano de los $US 40,000. Como esto precio es muy elevado, para se hacer una colección de las obras de Jane Austen en primeras ediciones, es esta una de las razones de se la hacer por conjuntos de Obras Completas de uno determinado editor, como escribí en la entrada
Saludos bibliófilos.

rui disse...

Encontrei no «Catalogue December Holiday 2008» de Bauman Rare Books este exemplar (item 15):
AUSTEN, Jane – «Pride and Prejudice»
London, Thomas Egerton,1813. Three volumes. 12mo. Contemporary tree calf.
"First edition of Jane Austen’s second and most popular novel, one of the most sought-after titles in English literature, an excellent copy, with all scarce half titles".
Por $85,000, que me parece francamente demasiado (quase astronómico!),embora seja de excepcional qualidade!

Adriana Zardini disse...

Que belo material você escreveu! Eu gostaria de lhe pedir autorização para publicar no jasbra.com.br Jane Austen Sociedade do Brasil, sob a forma de artigo em formato digital (pdf, por exemplo). Você poderia me autorizar?

atenciosamente,

Adriana Zardini

rui disse...

Adriana Zardini:

Só hoje "andei a vasculhar" as minhas postagens mais antigas e descobri o seu pedido!
(e já tomei as medidas, que me parecem adequadas, para evitar que o mesmo possa acontecer de novo, pois sou um bocado avesso a reler o que escrevi...)

Caso ainda mantenha o interesse tem toda a minha autorização para fazer a edição do artigo em formato digital.
Agradecia apenas que referenciasse a fonte e me desse a conhecer o resultado final.

Caso precise de mais algum elemento (informação ou imagem) pode contar com a minha coaboração dentro daquilo que conheço.

Obrigado pelo seu seguimento e leitura dos meus textos.

Cumprimentos