"Se não te agradar o estylo,e o methodo, que sigo, terás paciência, porque não posso saber o teu génio, mas se lendo encontrares alguns erros, (como pode suceder, que encontres) ficar-tehey em grande obrigação se delles me advertires, para que emendando-os fique o teu gosto mais satisfeito"
Bento Morganti - Nummismologia. Lisboa, 1737. no Prólogo «A Quem Ler»

domingo, 11 de outubro de 2009

Alphonse Daudet - «Sapho»



Alphonse Daudet

Alphonse Daudet nasceu em Nimes a 12 de Maio de 1840 e faleceu em Paris a 17 de Dezembro de 1897. Foi um romancista, poeta e dramaturgo francês. Estreou-se com uma colectânea de versos, «Les Amoureuses», em 1858.

Trata-se de um autor da escola naturalista, que produziu uma obra variada, satírica, tirando as personagens da vida parisiense. O seu estilo é cristalino, brilhante, deixando transparecer, com frequência, os sentimentos de paixões recalcadas.

Criou o héroi Tartarin, personagem alegre e gabola, das novelas «Tartarin de Tarascon» e «Tartarin sur les Alpes».

Foi amigo de Frédéric Mistral, e pertenceu ao grupo de escritores de língua ocidental Le Félibrige, fundado em 1854. Escreveu várias composições poéticas em provençal. A lingua provençal, ou languedoc, é o idioma falado ao sul do Loire, entre o mar, os Alpes e os Pireneus, compreendendo o provençal propriamente dito, o languedocino e o gascão.

A Provença foi a pátria primeira da poesia trovadoresca, em especial na Idade Média. Além de Frédéric Mistral, Roumanille, ao qual Daudet se refere em «Lettres de Mon Moulin», também foi um desses poetas.

Como algumas das suas obras principais, podem referir-se: «Lettres de Mon Moulin» (1866), «Le Petit Chose» (1868), «Tartarin de Tarascon» (1872) e «Tartarin sur les Alpes» (1885)


«Sapho, Mœurs Parisiennes»
Paris, Maison Quantin, 1888,
Collection Charpentier, 16 x 23,5 cm.

Como exemplo dum livro ilustrado do século XIX, de que tenho falado um pouco, deixo. como exemplo, pela sua boa qualidade e riqueza de ilustrações, «Sapho» de Alphonse Daudet. (1)


Encadernação

Encadernação assinada por Aussourd em meio-marroquim com cantos, lombada, em mosaico com quatro nervuras, ricamente decorada com motivos geométricos dourados, e a seco, e com incrustações de marroquim vermelho, local e data na base, corte superior das folhas dourado, capas e lombada, da brochura, conservadas.


Encadernação
Pormenor da lombada


Encadernação
Assinatura do encadernador

Obra enriquecida por 10 águas-fortes de Reichan, gravadas por Abot e Duvivier, assim como outras 50 águas-fortes gravadas por Muller segundo desenhos de Gorguet e realizadas sobre papel Japão.
Destas deixo aqui só alguns exemplos.


Ilustração


Ilustração


Ilustração


Ilustração

Vinhetas tipográficas no texto gravadas por Montaigut.


Vinhetas tipográficas


Vinhetas tipográficas

Espero que apreciem esta obra, e, que mais este exemplo, desperte o vosso interesse por este tipo de livros tão característicos deste século.

(1) A 1ª edição data de 1884 e foi publicada, igualmente, pela Charpentier

Saudações bibliófilas.

Bibliografia:

RAHIR, Edouard
- «La Bibliothèque de l'amateur. Guide sommaire à travers les livres anciens les plus estimés et les principaux ouvrages modernes». Paris, Damascène Morgand ,1907.
(Tem extensas referências aos ilustradores franceses e obras por estes ilustradas)

Alphonse Daudet – Biografia (versão em pdf – Wikipédia)
http://fr.wikipedia.org/w/index.php?title=Sp%C3%A9cial:Livre&bookcmd=download&collection_id=0f24963f9042a38c&writer=rl&return_to=Alphonse+Daudet

1 comentário:

DIEGO MALLÉN disse...

¡Hermosura de ejemplar! obra preciosa de la imprenta y la encuadernación francesa del XIX.

Gracias por mostrárnosla.

Saludos bibliófilos.