"Se não te agradar o estylo,e o methodo, que sigo, terás paciência, porque não posso saber o teu génio, mas se lendo encontrares alguns erros, (como pode suceder, que encontres) ficar-tehey em grande obrigação se delles me advertires, para que emendando-os fique o teu gosto mais satisfeito"
Bento Morganti - Nummismologia. Lisboa, 1737. no Prólogo «A Quem Ler»

sábado, 11 de fevereiro de 2012

José F. Vicente Leilões – Importante Leilão de Livros e Manuscritos





Deixei propositadamente para o fim a apresentação deste leilão – e que o meu prezado amigo José Vicente me perdoe – pois gostaria de tecer algumas observações que se justificam após as leituras dos artigos anteriores.

O leilão realiza-se nos dias 13 e 14 de Fevereiro de 2012 às 21:00h no Palácio da Independência - Largo de São Domingos, 11 (ao Rossio) em Lisboa.

1ª sessão – Lotes 1 a 465
2ª sessão – Lotes 466 a 935

As obras estão em exposição nos dias 12, 13 e 14 de Fevereiro das 15:00h às 20:00h no mesmo local.


Alguns dos livros em leilão

As regras na sala do leilão são um pouco diferentes daquelas que podemos estabelecer com os livreiros antiquários que conhecemos ao longo do nossso percurso na compra e procura de livros para as nossas bibliotecas, com os quais muitas das vezes acabamos por estabelecer uma amizade, para além do sempre salutar convívio e “cavaqueira” que nos enriquece muitas vezes mais os nossos conhecimentos do que a nossa biblioteca (que para mim é sempre a vertente mais importante).

Com efeito, um leilão é um evento bibliófilo, que requer alguns conhecimentos por parte dos coleccionadores tanto sobre bibliofilia, e obviamente a bibliografia das temáticas da preferência de cada um, bem como da evolução do mercado bibliófilo.

Ao folhearmos este excelente catálogo, somos confrontados com um vasto leque de opções de aquisição, pois as temáticas são bastante variadas.


Castelo de Rosny-sur-Seine
pintura de
Jean-Baptiste Camille Corot (1796–1875)

Mas como seguramente não temos as capacidades económicas, por exemplo da Duquesa de Berry, que reuniu no Castelo de Rosny-sur-Seine uma imponente biblioteca com mais de 8.000 volumes, mas cujo critério de escolha não era muito claro, pois que comprava quase tudo que aparecia; temos de seleccionar as obras que caiam dentro da(s) temática(s) que coleccionamos.

Seguidamente temos de analisar os seus descritivos para tomarmos conhecimento detalhado da sua condição (o ideal será sempre visitar a exposição para se analisar em mão as obras seleccionadas).

E, por fim, com base na estimativa colocada pelo leiloeiro/livreiro antiquário, decidir atá onde poderemos ir nas nossas licitações.

A leitura atenta dos vários catálogos que vão aparecendo e as notas que se devem guardar ao longo do tempo sobre algumas destas ou outras obras da temática das nossas bibliotecas serão sempre de grande utilidade para a tomada de uma decisão.

Convirá nunca esquecer que “isto de estimativa máxima” tem muito que se lhe diga, pois se é um valor aceitável, e muitas vezes correcto do seu valor real, na sala do leilão ele pode disparar para valores inimagináveis … e eu que o diga pela minha fraca experiência!

E, sobre este aspecto, gostaria de citar parte do Prefácio escrito por João José Alves Dias do Valor do Livro Antigo em Portugal, sobre o qual se escreveu um breve artigo neste blogue: O Valor do Livro Antigo em Portugal – um livro um pouco caído no esquecimento.



Pereira, João Figueiredo e Vicente, José Ferreira – O Valor do Livro Antigo em Portugal. Volume I. Séculos XV e XVI, Forais e Manuscritos. Leiloados em Portugal. 1990 - 2003. Lisboa. 2006. Suporgest. In-4º de 814 págs. Prefácio de João José Alves Dias. Primeiro e único volume saído. Descrição de centenas de espécies leiloadas entre 1990 e 2003. Com reproduções a cores e p/b. Encadernação editorial em material sintético com sobrecapa de protecção. Edição bilingue: português / inglês.

“E é esse público, com mais ou menos poder de compra, com mais ou menos conhecimentos, com mais ou menos preconceitos, que estabelece o valor, em leilão, do livro. Quantas vezes não iremos dizer, ao consultar a presente obra "que pena não termos estado presente neste leilão, pois esta obra que desejávamos foi vendida por um preço tão aliciante"... Fique o leitor com uma certeza: se estivesse estado presente, o preço final teria sido bastante mais caro, pois haveria mais um concorrente para a mesma obra ou para o mesmo exemplar. E qualquer coleccionador faz subir o preço de um livro, em leilão, pelo simples facto de desejar ardentemente ser seu possuidor. E só assim se justifica que um mesmo livro tenha atingido preços tão díspares em diferentes leilões.”

Se no caso da Bauman Rare Books – 80 Great Books Catalogue, a escolha era fácil, pois os livros eram poucos e as temáticas também não eram muitas … só os preços é que travavam de imediato o nosso entusiasmo, nos catálogos da Otium Livraria, Librairie Le Feu Follet ou da Livraria Castro e Silva, já somos obrigados a fazer uma selecção, mas podemos sempre calcular o que podemos gastar pois os preços são fixos, enquanto aqui podemos correr o risco de ao fim de poucas licitações termos esgotado o nosso “pé-de-meia” e se calhar ainda não comprámos nada... e ainda nos falta aquela obra que será leiloada quase só no final do leilão.

De facto qualquer bibliófilo sofre a bom sofrer nestes momentos – alguma razão terão aqueles que nunca compram livros em leilões!

Depois destas minhas divagações, que como sempre se dirigem a todos aqueles que se iniciaram nestas andanças há pouco tempo, pois que para outros nada disto será novidade, ou terá mesmo incorrecções, vamos folhear o nosso catálogo.

Se pensarmos no livro antigo, encontraremos alguns bons exemplares, e refiram-se:



048 ANDRADE, Manoel Carlos de. – LUZ // DA LIBERAL, // E // NOBRE ARTE // DA // CAVALLARIA, // OFFERECIDA // AO // SENHOR // D. JOÃO // PRINCIPE DO BRAZIL, // PARTE PRIMEIRA. // LISBOA, // Na Regia Officina Typografica. Anno M.DCC.XC. In-Fólio de XXVI, 454, [1] págs. Enc.



PRIMEIRA EDIÇÃO deste célebre e belo livro de equitação. Ilustrada com o retrato de D. João V e 93 estampas extra-texto, algumas em folhas desdobráveis, finamente abertas a buril em chapa de cobre. Exemplar muito limpo. Com insignificantes cortes e picos de traça marginais que afecta apenas a estampa 76. Encadernação contemporânea em inteira de pele. Magnifico exemplar.



059 [APLAUSOS ACADÉMICOS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA A EL-REI D. JOÃO IV]. Invictissimo Regi Lusitaniae Joanni IV. Academia Conimbricensis libellum dicat in felicissima sua aclamatione. Jussu Emanuelis de Saldanha... Contém depois das Licenças, “Relaçam do successo que teve a acclamação delRey... Dom João o IIII. na Universidade de Coimbra, & das festas com que a celebrou”, Sermão do Pe. Filipe Moreira, Orações “In palestra literaria...” de Jerónimo da Silva de Azevedo e “In festiva acclamatione...” do Dr. Manuel Álvares Carrilho e poesias várias, todos os textos dedicados a D. João IV. Conimbricae : expensis Universitatis, typis Didaci Gomez de Loureiro, 1641. In-8º de [12], 122 [de facto: 125] Fls. Frontispício gravado e 4 Fls. desdobráveis. Enc.

Edição raríssima. O frontispício gravado a buril com pórtico, encimado por escudo de armas reais de Portugal, tendo ao centro, em moldura oval, o busto de D. João IV, em cabelo, ladeado por D. João III e D. Dinis, subscrito “Joseph do Avelar pin” e “Augustin Suaez. Florian”. As 4 folhas desdobráveis com poemas latino sacrósticos, que faltam na maioria dos exemplares. De grande importância para as colecções da Restauração. Com algumas manchas de humidade. Encadernação da época inteira de pergaminho.

Ameal 136. Inocêncio Tomo I, 302; Nepomuceno 896; - Samodães, 180; Visconde da Trindade, Restauração, 62.



115 BEZERRA, Manoel Gomes de Lima. - OS ESTRANGEIROS // NO LIMA: // OU // CONVERSAÇOENS ERUDITAS // Sobre varios pontos de Historia Ecclesiastica, Civil, // Litteraria, Natural, Genealogica, Antiguidades, // Geographia, Agricultura, Commercio, Ar- // tes, e Sciencias. // COM // Huma Descripção de todas as Villas, Freguezias, e Lugares notaveis da // Ribeira Lima,... // OBRA ENRIQUECIDA DE ESTAMPAS, // TOMO I (e TOMO II). // Coimbra: // Na Real Officina da Universidade. // Anno de M.DCC.LXXXV. 2Vols. In-8º de [12], 437, [1] e [VIII], 357, [1] págs. Enc.

Edição original, de grande raridade. Ornada com o retrato de D. José Príncipe do Brasil, e 6 gravuras abertas a buril em chapa de cobre, representando vistas de Viana, Foz do Lima, brasões heráldicos de famílias nobres, etc., etc. Bons exemplares.

Encadernações do século XIX, inteiras de pele, com ferros a ouro nas lombadas e a seco nas pastas.

As revistas literárias, sempre com boa procura, ocupam igualmente alguns bons lotes. Refiram-se:



082 ÁRVORE. Folhas de Poesia. Direcção e Edição de António Luis Moita, António Ramos Rosa, José Terra, Luis Amaro, Raul de Carvalho. Direcção Gráfica de Luis Moita. 1º Fascículo - Outono de 1951. 2º Fascículo - Inverno de 1951-1952 e 3º Fascículo - Primavera e Verão de 1952. Lisboa. 1951 (a 1953). 3 Números. In-8º Brs.

Colecção completa. Colaborada por José Terra, Ramos Rosa, Manuel da Fonseca, Sophia de Mello Breyner Andresen, Mário Cesariny de Vasconcelos, Cabral do Nascimento, Eugénio de Andrade, Eduardo Lourenço, Sebastião da Gama, Vergílio Ferreira, José Augusto França, Cipriano Dourado, Lima de Freiras, Fernando Lanhas, etc.



848 SW SUDOESTE. Nº 1 (a 3). Cadernos de Almada Negreiros. Publicação Mensal. Lisboa. 1935. 3 Números. In-8º Brs.

Colecção completa desta rara revista literária. Julgamos que uma das gravuras, que raramente acompanha o número 2 por ter sido censurada, é fac-similada. Encerra colaboração de Fernando Pessoa, Ângelo de Lima, Mário de Sá-Carneiro, José Régio, Saul Dias, Mário Sá, etc.



886 VARIANTE. Editor: António Pedro. Número da Primavera. 1942 e Numero de Inverno. 1943. Lisboa. 1942 e 1943. 2 Nos. In-4º de 84 e 90 págs. Encs. em 1.

Colecção completa desta revista de belo aspecto gráfico. Encerra colaboração literária e artística de Adolfo Casais Monteiro, Almada Negreiros, Branquinho da Fonseca, António Pedro, António Navarro, Carlos Queirós, José Régio, Ruy Cinatti, Sophia de Mello Breyner Andresen, Vitorino Nemésio, etc.

Bem conservados. Encadernação em linson. Capas de brochura preservadas.

Na literatura podem citar-se estas obras:



129 BOTTO, António. – CVRIOSIDADES ESTHETICAS. Com palavras de Junqueiro. Um retrato do auctor e outras referências valiosas. Lisboa. Typographia Libanio da Silva. 1924. In-4º de [14], 25, [8] págs. Br.

Edição original. Poesia. Rara. Ilustrada com o retrato do autor por Almada Negreiros. Assinatura de António Botto na primeira folha em branco.



616 ORTIGÃO E EÇA DE QUEIROZ, Ramalho. - AS FARPAS. Chronica Mensal de Politica, as Letras e dos Costumes. Lisboa. Typographia Universal. 1871 (a 1883). 4 Séries. In-8º peq. Encs. em 9 Vols.

Colecção completa. Primeira edição desta famosa publicação de critica à politica e aos costumes da época. Publicada em 4 Séries de 26, 10, 3 e 3 numeros respectivamente.

Encadernações meias de pele. Todos os numeros possuem as capas de brochura. Só ligeiramente aparado à cabeça.

Na temática de arte refira-se este excepcional exemplar:



574 MURPHY, James. - PLANS, // ELEVATIONS SECTIONS // and VIEWS of the // CHURCH OF BATALHA, // in the PROVINCE of // ESTREMADURA in PORTUGAL, // with the History and Description // by FR. LUIS DE SOUSA; with remarks. // To which is prefixed // an INTRODUCTORY DISCOURSE // ON THE PRINCIPLES of // GOTHIC ARCHITECTURE // ... // Illustrated with 27 Plates. LONDON. Printed for I. & J. TAYLOR, MDCCXCV. In-Fólio max. de [6], II, 26, [2], 27 a 61, [1] págs. e 27 Estampas. Enc.

Primeira edição. Dos mais importantes livros que se tem escrito sobre o Monumento da Batalha. Impressa em papel de excelente qualidade e ilustrada com 27 gravuras abertas a buril em chapa de cobre. Revestido de bela encadernação moderna inteira de chagrin com artísticos ferros a ouro na lombada pastas e seixas. Guardas em seda moiré. Ostenta 9 ex-libris de antigos proprietários, entre eles Ávila Perez. Acondicionado numa caixa-estojo em cartão. Peça de colecção.



… e ainda outros livros em leilão

Aqui deixo uma proposta para a leitura e interpretação de um qualquer catálogo.

Quanto ao catálogo deste importante leilão espero que vos tenha dado uma perspectiva um pouco diferente de olharmos para ele. As escolhas são minhas e um pouco aleatórias como sempre. Caberá a cada um de vós ler, estudar, escolher e, porque não, licitar alguma destas obras.

Saudações bibliófilas e boa sorte no leilão.


2 comentários:

Anónimo disse...

Hi I discovered your blog because some how a link was existing between him and my web site ebibliophilie.com

As you were writing some thinking about the auctions and its market, I can provide you with some statistical analysis extracted from the book that we publish in France.

If you are interested, don't hesitate to contact me at contact@ebibliophilie.com, I am always willing to share with other book lovers

yohann

rui disse...

Obviously I’m interested in reading the statistical analysis extracted from the book that you publish in France. I’m not an expert but I think that an information more complete: about the auction as an all, the categories of the books in the auction and the final prices of each one may be very useful for a more perfect understanding of its market. A hard work to do in Portugal…
As you can see I have a link directly to your homepage in “Links Uteis” (Useful links)
And I wrote a few months ago an article about your site: Ebibliophilie – o futuro em marcha http://tertuliabibliofila.blogspot.com/2011/05/ebibliophilie-o-futuro-em-marcha.html
Best regards