"Se não te agradar o estylo,e o methodo, que sigo, terás paciência, porque não posso saber o teu génio, mas se lendo encontrares alguns erros, (como pode suceder, que encontres) ficar-tehey em grande obrigação se delles me advertires, para que emendando-os fique o teu gosto mais satisfeito"
Bento Morganti - Nummismologia. Lisboa, 1737. no Prólogo «A Quem Ler»

sábado, 15 de novembro de 2014

Uma descoberta ao virar da página – a propósito de uma conversa sobre gostos literários


Como se aperceberam a propósito do último post troquei algumas impresões com o meu estimado amigo Angelo e “vieram à baila” os livros de ficção científica.


"L'Abbé Jean Jacques Huber" (1742)
de Quentin Maurice De La Tour (1704 - 1788).
Museu Antoine Lecuyer, Saint Quentin, França

Confesso que presentemente não sou um grande leitor deste tipo de obras embora reconheça nalgumas deles qualidades literárias evidentes.

No entanto, quando ele me falou no tema veio-me logo à memória um livro que li (nos anos 80!) e que me fez pensar bastante na altura. Memória essa que ainda não se desvaneceu. (Deverá ter sido importante para mim a sua leitura.…)

Mas vejamos então o livro:





CHRISTOPHER, John - A Última Fome. [The Death of Grass]. Tradução de Maria Luísa Ferreira da Costa. Mem Martins, Publicações Europa América, 1982. Livros de Bolso – Série Ficção Científica n.º 4. 172 pág. Capa mole.

Numa descrição sumária o livro aborda uma situação de catástrofe ecológica, quase apocalíptica, conforme se pode ler na sua sinopse:

O vírus Chung-li destruira todos os tipos de gramíneas. Arroz, trigo, aveia, cevada, todos os cereais que constituem a base da alimentação humana, tudo morrera. E de inanição morreram também milhões de pessoas acossadas pela fome, sem contar as outras, muito mais numerosas ainda, que pereceram nos motins que inevitavelmente eclodiram.
Mas no pesadelo daqueles dias não faltaram os que resolveram sobreviver à grande fome - sobreviver a todo o custo, sacrificando todos os valores da chamada civilização, tão rídiculos agora como o smoking e a cartola num frequentador de taberna dos subúrbios…
O roubo, o assassínio, a pilhagem, foram os meios de que lançaram mão para atingirem o santuário austero da sobrevivência, num mundo devastado, em que a Terra se transformara num verdadeiro inferno…

Agora pergunto-me eu: será que o livro tem algum valor bibliófilo? Ainda é procurado?

Cá pelas “nossas bandas” o livro está a preço quase de saldo!

Do mesmo autor ainda encontrei:





CHRISTOPHER, John – Os Possessores. [The Possessors]. Tradução de Maria Luísa Ferreira da Costa. Mem Martins, Publicações Europa América, 1980. Livros de Bolso – Série Ficção Científica n.º 8. 188 pág. Capa mole.

Esta obra é completamente diferente da anterior. Faz lembrar um pouco o filme "The Thing", do John Carpenter. Uma boa construção em termos de relações humanas e uma ameaça alienígena que ataca um grupo de pessoas que ficam isoladas enquanto passam uns dias de férias numa estância de esqui, no meio da neve. À parte o aspecto da ameaça ser relativa a seres extra-terrestres, este livro poderá ser considerado mais de terror do que propriamente de ficção-científica.

Mas quem foi afinal John Christopher (1) aliás Sam Youd?


John Christopher aliás Sam Youd

Sam Youd nasceu a 16 de Abril de 1922 e faleceu a 3 de Fevereiro de 2012. Profissionalmente conhecido como Christopher Samuel Youd, foi um escritor inglês bastante conhecido pelas suas obras de ficção científica sob o pseudónimo de John Christopher, especialmente a novela The Death of the Grass e a trilogia (a que se seguiria um quarto livro em 1988) para adolescentes The Tripods (2).Ganhou o Guardian Prize em 1971 e o Deutscher Jugendliteraturpreis em 1976.

Youd também escreveu sob variantes do seu nome e sob vários peudónimos: Stanley Winchester, Hilary Ford, Willliam Godfrey, William Vine, Peter Graaf, Peter Nichols e Anthony Rye.

Bom, mas se entre nós os livros “estão a saldo” qual o seu valor no mercado internacional?

Para isso vamo-nos socorrer da AbeBooks.com.



CHRISTOPHER, John – The Death of Grass. London, Michael Joseph, UK, 1956.
[US$ 808.61 | EUR 648.25]



Item Description: Michael Joseph, UK, 1956. Hardback. Book Condition: Fine. Dust Jacket Condition: Fine. 1st Edition. UK First Edition and First Impression hardback published in 1956 by Michael Joseph. The book and jacket are fine. The only flaw is very minimal curling to the top of the spine (less than 1mm) and a tiny bit of wear to the lower front corner (less than 1mm). This is likely the best copy available, and almost flawless other than a neat price-clip. A stunning copy carrying the Trevor Denning jacket.
©Hyraxia Books. ABA, PBFA (Leeds, United Kingdom)



CHRISTOPHER, John – The Death of Grass. London, Michael Joseph, UK, 1956.
[US$ 650.00| EUR EUR 521.09]

Description: Octavo, boards. First edition. "A rapidly mutating virus wipes out all of Earth's grasses, including grain crops." - Anatomy of Wonder (1995) 3-42. Filmed in 1970 as "No Blade of Grass," which is the title of the U.S. edition of this book. Anatomy of Wonder (2004) II-240. Pringle, Science Fiction: The 100 Best Novels 21. Survey of Science Fiction Literature IV, pp. 1541-44. Page edges a bit dusty, a near fine copy in about near fine dust jacket with light rubbing along front flap fold, edges, tiny closed tear to lower front panel, and some dust soiling to rear panel.
©Currey, L.W. Inc. ABAA/ILAB (Elizabethtown, NY, U.S.A.)

Podemos constatar que existre uma boa oferta desta obra na AbeBooks.com., embora os seus preços variem em especial quanto ao seu estado de conservação.



Teremos então que os seus preços podem variar entes [US$ 808.61 | EUR 648.25] e [US$ 404.30| EUR 324.12] ainda que não tenha encontrado nenhum exemplar de colecção (quase perfeito!) embora o primeiro seja excelente.



CHRISTOPHER, John – The Possessors. London, Hodder and Stoughton, UK , 1965. Hardcover.
[US$ 242.58| EUR 194.47]



Item Description: Hodder and Stoughton, UK, 1965. Cloth. Book Condition: Near Fine. Dust Jacket Condition: Very Good++. First Edition. 12mo - over 6¾" - 7¾" tall. 1st Edition 1965. Flat signed by the author to the title page. 



Book is near fine and very bright. The wrapper is very good++ and bright. Edges lightly rubbed. Scarce signed. More digital images can be taken upon request. Ref8262. Signed by Author.
© Lasting Words Ltd PBFA (Northampton, UK, United Kingdom)



CHRISTOPHER, John – The Possessors. London, Hodder and Stoughton, UK , 1965. Hardcover.
[US$ 224.84 | EUR 175.00]



Book Condition: Very Good +. 1st Edition. First UK Edition, First Printing. This is the true first edition, first printing (first impression) in a very good plus Dust Jacket which has rubbing and creasing to the extremities. Slight spine slant with unmarked pages with some soiling to the top of the text block. Signed by John Christopher to the title page. Signed by Author(s).
©Kelleher Rare Books (Co Kildare, ., Ireland)

Quanto à trilogia (ou melhor tetralogia)  The Tripods, apenas encontrei estsa 1ª edição:



CHRISTOPHER, John – The White Mountains (Tripods (Pb)). New York: The Macmillan Company, 1967. 184 pp.
[US$ 224.84 | EUR 175.00]

Description: FIRST EDITION. New York: The Macmillan Company, 1967. 184 pp. First edition, first printing. (Stated "First Printing" on copyright page.) Illustrated library binding. Very Good condition. No jacket. Clean pages: no inscriptions, etc. NOT an ex-library copy! Sturdy binding. Light rubbing and staining to covers. Tiny tear in bottom of front end paper, spine creased. A nice copy. The first novel in the juvenile sci-fi series The Tripods.
Synopsis: Young Will Parker and his companions make a perilous journey toward an outpost of freedom where they hope to escape from the ruling Tripods, who capture mature human beings and make them beings docile, obedient servants.
©Singing Saw Books (Portland, OR, U.S.A.)


The Tripods (A trilogia)

Bom nesta conversa bem distinta daquelas a que penso estarem mais habituados, quero reforçar a minha opinião de que para se ser bibliófilo mais do que ter “uma bolsa bem recheada” é muito mais importante “ter uma mente bem recheada de ideias”!

Não estamos perante livros antigos dos séc. XVI-XVII que nos deliciam a todos, pois claro que não! Mas estamos perante livros que fizeram uma escola/temática ainda hoje não esquecida por alguns e que merece ser preservada.


Não estamos perante livros antigos

Reparem que são livros mais de jovens/adolescentes,que pela natureza do seu uso, são frequentemente raros em muito bom estado!

Saudações bibliófilas e votos de boas leituras.

Notas:
(1) John Christopher – Wikipedia [ http://en.wikipedia.org/wiki/John_Christopher ]
(2) The Tripods – Wikipedia [ http://en.wikipedia.org/wiki/The_Tripods ]

2 comentários:

Angelo disse...

Rui, ótimo texto. Espero que ele possa servir de inspiração para outras pessoas que desejem comprar, ler e preservar essa obra.

Em verdade, eu já comprei um exemplar, a preço de saldão, como você colocou, na quarta-feira passada. Estou esperando o livro chegar pelos correios. Depois da sua recomendação certeira do Simenon, tenho em alta conta suas indicações literárias.

Abraços de além-mar,

Angelo

Rui Martins disse...

Angelo,

Obrigado pela sua confiança, mas aqui sou capaz de hesitar um pouco. Não o recomendaria sem reservas! (Como disse a ficção científica não é o meu forte.)

Simenon ainda que escritor de policiais é um grande romancista, não deixe de ler “Carta Para Minha Mãe” [Lettre à ma mère], simultaneamente delicioso no estilo e doloroso no testemunho. Faz-nos pensar em muita coisa …

Não se esqueça que li este livro há quase 30 anos, no entanto ainda hoje retenho na memória alguns excertos e a temática geral (na altura tocou-me bastante); literariamente não tem no entanto nada a ver com o “nosso” Simenon!

Um abraço deste lado do oceano.